Os reservatórios de geomembrana são utilizados como tanques e lagos em ambientes industriais e de construções. São produzidos com polietileno e desenvolvidos com resina virgem da mais alta qualidade. A tecnologia e o rigoroso controle de processo, resultam em um produto de excelente resistência e durabilidade.
Este material também é conhecido como geomembrana PEAD, no qual permite que se tenha reservatórios em áreas sujeitas a vibrações e movimentações.

Com alta resistência, a geomembrana reage bem a condições adversas, mantendo aos ataques químicos e aos raios UV (mesmo em condições adversas, a geomembrana se mantem com ataques químicos e raios uv).  

Com tantas vantagens, os reservatórios de geomembrana estão se destacando nas indústrias, atraindo a atenção de quem pretende investir neste tipo de material.  

Fatores que contam na escolha do reservatório de geomembrana 

 A geomembrana tem a função de reservátorio para lagoas artificiais. Portanto, um dos principais requisitos é que o material apresente resistência química, afinal os ambientes de armazenamento efluentes são agressivos e possuem alto poder de corrosão.  

A resistência aos raios UV é outro aspecto fundamental, sendo considerado relevante no desempenho do reservatório de geomembrana  

Isso porque que as bordas e margens dos lagos nem sempre estão cobertos pela água ou por outros líquidos, ficando constantemente expostos à radiação.

Atenção à instalação do material 

 Antes da instalação do reservatório de geomembrana, é essencial tomar alguns cuidados para que os projeto seja contemplado com a estanqueidade e a durabilidade do sistema.  

Além da efetivação de testes e ensaios de campo, de acordo com as normas vigentes, é importante manter atenção quanto ao horário da instalação.   

É comum ocorrer a dilatação térmica da membrana, o que faz com que o material estique durante o dia, encolhendo à noite.